Quem gosta de filosofia à maneira clássica, e dedicou algum tempo ao seu estudo, já percebeu que os antigos gostavam muito de aconselhar, ou sugerir, a prática das virtudes. Acreditavam que elas ‘caminham de mãos dadas’. Em outras palavras: exercite uma e outras virão.

Comigo aconteceu... Por ‘natureza’, sou um pouco dispersa e desde cedo entendi que se me deixasse ao sabor da criatividade chegaria ao final do dia sem ter cumprido metade da minha agenda. Então passei a exercitar a disciplina e junto com ela vieram outras virtudes, como foco e atenção... 

Na escrita, algumas virtudes são interessantes de serem cultivadas e cabe a cada escritor descobrir, conforme sua personalidade e inclinações, quais as mais adequadas... Via de regra, sabemos o que nos falta, então o maior desafio, de fato, é seu exercício. Experimente listar as virtudes que para você seriam importantes, fundamentais, e inicie!


Por Sandra Veroneze

Capítulo Integrante do livro “365 dicas para escrever criativamente”

Proibida sua reprodução sem autorização da Autora @ Todos os direitos reservados