Não tenha pressa, mas também não perca tempo. Esse é meu mantra preferido, quando se trata de estabelecer metas de produtividade. Sempre que me exigi demais em um dia, no outro tive queda vertiginosa nos resultados. Pode ser que, com você, seja diferente, o que reforça minha tese: encontre seu ritmo – e cada um tem o seu.

Escreva como quem anda de bicicleta, escolhendo a marcha correta para cada tipo de terreno e velocidade. Com a marcha inadequada, é inevitável uma desequilibrada relação custo x benefício. O ideal é conseguir o máximo de resultado com o mínimo de esforço, o que significa que todos os recursos estão sendo utilizados adequadamente, sem exageros, mas também sem capacidade ociosa.

Às vezes demora um tempo encontrar o ritmo, mas este é daqueles desafios que só são vencidos praticando... 


Por Sandra Veroneze

Capítulo Integrante do livro “365 dicas para escrever criativamente”

Proibida sua reprodução sem autorização da Autora @ Todos os direitos reservados