A poesia tem um jeito todo próprio de tocar a sensibilidade e imaginação do leitor. Mais livre, pode apresentar uma gama considerável de significados e não há de se falar de certo e errado. Cada um sabe como o verso lhe toca e, dele, se apropria ao seu jeito.

Literariamente falando, um exercício interessante é tentar transformar poema em prosa. Fácil? De forma alguma. Talvez seja um dos exercícios mais complexos, inclusive, pois muito raramente fica explícito, no desenrolar dos versos, o fato que lhe inspirou. Isso, porém, não significa que você não possa imaginá-lo. Criá-lo, inclusive.

A sugestão aqui é: escolha um poema, de seu poeta preferido (ou não), e escreva em prosa a narrativa que ele traz. Se não trouxer, crie um evento que possa tê-lo inspirado. Mais: crie não somente um evento, mas dois ou três. E experimente ler o poema novamente. Como ficou essa ‘conversa’ entre as duas estruturas?


Por Sandra Veroneze

Capítulo Integrante do livro “365 dicas para escrever criativamente”

Proibida sua reprodução sem autorização da Autora @ Todos os direitos reservados