Muitos personagens da literatura mundial são encantadores, seja pela simpatia que despertam, seja pela antipatia. Um exercício interessante é trazer algum, de sua escolha, para o seu tempo.

Como seria Dom Quixote vivendo em São Paulo hoje? Como seria o Drácula passando seus dias em Florianópolis? E que tal Capitu em Tóquio? Outras possibilidades: O Conde de Monte Cristo em Buenos Aires, Zorro em Brasília, Sherlock Homes em Salvador e o Rei Artur no Oiapoque...

Você se empolga diante dessas possibilidades? E de outras similares?


Por Sandra Veroneze

Capítulo Integrante do livro “365 dicas para escrever criativamente”

Proibida sua reprodução sem autorização da Autora @ Todos os direitos reservados