O que você acha de si mesmo? Essa pergunta pode ser um tanto desconcertante. O grande desafio é ter uma percepção próxima da realidade. Às vezes nos superestimamos; outras nos subestimamos.

A opinião que se tem de si próprio determina uma série de decisões ao longo da vida e é assim também com os personagens, na ficção. Se o seu personagem tem uma visão positiva quanto ao seu charme, por exemplo, talvez se sinta mais seguro para empreender paqueras. Se o seu personagem, por outro lado, se achar por exemplo feio, poderá sofrer de todo o tipo de insegurança e evitar abordagens e aproximações.

Experimente criar uma percepção de si próprio para cada personagem e observe como isso se manifesta no desenvolvimento das narrativas.


Por Sandra Veroneze

Capítulo Integrante do livro “365 dicas para escrever criativamente”

Proibida sua reprodução sem autorização da Autora @ Todos os direitos reservados