Paixões dominantes nem sempre, na vida, trazem situações favoráveis. Pelo gosto exacerbado por algo, muitas vezes perdemos o controle, as rédeas, de nossa existência. Porém, em literatura, paixões dominantes produzem personagens interessantíssimos.

A paixão dominante é algo que controla o personagem, quase como um vício. É algo maior que sua consciência... Exemplos: gosto pela noite, gosto por esporte, gosto por uma vida no campo...

Experimente criar uma paixão dominante para seu personagem, algo que influencie todas suas decisões, de maneira favorável e também de maneira desfavorável!


Por Sandra Veroneze

Capítulo Integrante do livro “365 dicas para escrever criativamente”

Proibida sua reprodução sem autorização da Autora @ Todos os direitos reservados