SMART é uma fórmula bastante efetiva para direcionar a produção de um escritor, auxiliando na definição de suas metas. Veja:

S – Specific, do inglês. Trata-se de Especificidade: defina com detalhes o que você quer conquistar. Exemplos: ser um escritor famoso, ser um escritor rico, ser um escritor simplesmente satisfeito com a arte da escrita, sem qualquer vínculo com o mercado...

M – Mensurável: escolha uma métrica, como por exemplo tempo que se dedicará, retorno palpável que pretende atingir.

A – Alcançável: sonhos não têm limites, mas metas sim. É importante ser realista. Por exemplo, não adianta colocar como meta escrever 10 romances em um ano, se você sabe que é impraticável.

R – Relevante: a meta deve ser importante para você, para o leitor...

T – Temporal: estabeleça prazos, limites. Isso é importante para transformar inércia ou procrastinação em ação. 



Por Sandra Veroneze

Capítulo Integrante do livro “365 dicas para escrever criativamente”

Proibida sua reprodução sem autorização da Autora @ Todos os direitos reservados