Uma antiga teoria oriental entende a intuição como um saber que emana diretamente da dimensão espiritual de cada um, sem passar pela mente, pelo cérebro, pela compreensão analítica. Você simplesmente sabe. Não consegue explicar o porquê, mas algo lhe diz que algo pode ser bom, ou não, que uma certa decisão deve ser tomada neste momento, ou não.

É um insight, um instante, que para algumas pessoas vem em abundância, enquanto para outras é resultado de treino. Uma forma de desenvolver a intuição é ouvir o silêncio. Especialistas indicam ainda praticar a meditação.

Experimente ouvir sua intuição quando se trata de sua escrita. Temas, estruturas, abordagem... Se para você funcionar, procure avançar! Se não, não se detenha.


Por Sandra Veroneze

Capítulo Integrante do livro “365 dicas para escrever criativamente”

Proibida sua reprodução sem autorização da Autora @ Todos os direitos reservados